Gabriela, SEMPRE Gabriela

Um dos meus livros preferidos é Gabriela, cravo e canela, do Jorge Amadíssimo. E eu sempre tenho uma história boa por trás do início de uma leitura boa. SIMBORA?

Tudo começou quando a Globo regravou a novela Gabriela, no libertino libertador horário das 23 horas. Eu, como um bom felino, durmo de manhã e vivo feliz e saltitante pela noite. Jorge AmoMuito, roupas fofas dos anos 20 e 23 horas? Tudo a ver comigo!

Estava tudo indo bel et bien, quando a história da Dona Sinhazinha tocou meu coraçãoQuem se lembra? Era a linda Maitê Proença, casada com o horrível Coronel Jesuíno (da frase VOU LHE USAR)

sinhazinha4

Maitê Proença e José Wilker

frases-do-coronel-jesuino

teve até página no facebook com memes. “rysos”

Casamento arranjado, ele batia na esposa e lhe usava. Um dia, por conta de uma dorzinha de dente, ela conhece o dentista Osmundo (Erik Marmo).

sinhazinha2

E nesse trelele todo, Dona Sinhazinha descobre um amor delicado e puro.

Que emoção. Eu, bicho curioso, queria saber o quanto antes se eles iriam poder viver esse amor sem a sombra do Coronel. O que eu fiz? Fui até a biblioteca de vovô e peguei o livro, animadíssima.

A primeira frase do livro é a seguinte:

Essa história de amor – por curiosa coincidência, como diria Dona Arminda – começou no mesmo dia claro, de sol primaveril, em que o fazendeiro Jesuíno Mendonça matou, a tiros de revólver, dona Sinhazinha Guedes Mendonça, sua esposa, expoente da sociedade local, morena mais pra gorda, muito dada às festas de igreja, e o dr. Osmundo Pimentel, cirurgião-dentista chegado a Ilhéus há poucos meses, moço elegante, tirado a poeta.

sinhazinha3

de meias pretas, o que foi um escândalo!

Não pude acreditar. Passei cerca de três dias me lamuriando pelos cantos da casa… E só depois disso que comecei um dos melhores livros que já li.

Se você acompanhou a novela, saiba que o livro é bem diferente. Enquanto o fio condutor da adaptação foram os namoricos, o livro é essencialmente político. O excelente dele está justamente em fazer um relato da alta sociedade cacaueira. Bataclã e Gabriela são elementos mais constituintes que fundamentais na narrativa. Dona Sinhazinha, coitada, empacotou na primeira frase mesmo e foi só isso.

Se você gosta de uma história com apelo político, você não pode perder essa leitura. Se você não aguenta mais ouvir sobre política (ninguém tem saudades de 2016), saiba que esse livro também vai te conquistar. Jorge Amável tem um estilo delicioso e leve, misturando romance e humor quando convém, além de envolver o leitor com os pequenos (às vezes grandes) dramas dos personagens.

Quando acabei de ler, minha mãe passou uma semana me encontrando encorujada nos cantos da casa – me lamuriando, claro.

*o verdadeiro nome do autor é Jorge Amado, tá?

Anúncios

10 comentários sobre “Gabriela, SEMPRE Gabriela

  1. Lígia disse:

    Ah … lembro como lembro do grito que ouvi … MÃE ! Não acreditooo D. Sinhazinha morre! Não posso crer … na primeira página … Aí … lamúrias e mais lamúrias … mas mesmo assim tanto a leitura como a mini série foram devoradas e os comentários duraram dias. D. Sinhazinha quase ressuscitou

    Curtir

  2. Joaquim Guimarães disse:

    Gato Bigorninha, meu comentário nada tem relação com esse post, mas é que eu preciso lhe dizer uma coisa. Não rasteje por nenhum jacu. Você é linda, divertidíssima, gosta de gatos e de cachorros. Por sinal, tenho uma quedinha por você.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s