Edna, a faxineira da fábrica

Eu perguntei pro meu tio se ele gostaria de um nome fictício para aparecer no blog. Ele disse que sim. Então, meu tio Fábio quer ser chamado de Senhor Fábio. Isso é muito coisa de tio.

O fato é que meu tio trabalhou em fábrica. Ou seja: CAUSOS.

Relato a seguir um dos meus causos preferidos.

Por volta de 1989, o Senhor Fábio trabalhava numa fábrica de válvulas para pneus de carro, em Ribeirão Pires (ABC Paulista). Ele era gerente de alguma coisa e por isso resolvia pepinos.

Sua dificuldade era encontrar uma boa faxineira porque firma é firma né? Ele precisava de alguém firme na queda. Uma funcionária, que chamaremos de Cláudia (hipoteticamente, por responsabilidade jurídica – não me processem!), tinha uma vizinha que era faxineira. Eba! Sr. Fábio pediu que ela fosse à fábrica no dia seguinte. Era a Edna.

Edna era uma mulher de cerca de 40 anos, 1,80 metros e 120 quilos. Arrasei na minha investigação né? (Estou com meu chapéu de pantaneiro-arqueólogo). Em uma semana, a fábrica estava mais limpa que o Hospital Albert Einstein. Meu tio estava encantado pela Edna.

Mas na segunda-feira ela faltou… E ele foi perguntar para a Cláudia se ela tinha notícias da Edna:

– Edna tá presa

– Presa?!

– Ela esfaqueou o marido, tá presa…

Não! Uma faxineira boa daquelas? Tudo menos isso.

Nessa época, o cunhado do Sr. Fábio (e pai dessa bigorna que vos fala) era delegado em Ribeirão Pires, e foi requisitado para descobrir o que tinha acontecido.

O famoso quebra-pau caseiro. O marido não tinha morrido. Após meu tio afirmar que gostava da Edna e que garantiria o emprego dela, fez-se um acordo com o juiz e liberou-se Edna. Felicidade e limpeza estavam em harmonia novamente.

Inclusive, Edna pensou que havia sido o seu antigo patrão que tinha se movimentado para liberá-la, afinal, ela estava somente há uma semana na fábrica.

Liberta na quarta-feira, trabalhou a semana e… Segunda-feira faltou de novo!!

Fábio foi atrás de Cláudia novamente:

– Ah, ela não vem mais porque fez as pazes com o marido e ele não quer que ela venha trabalhar.

facada

RESUMIDAMENTE

Anúncios

8 comentários sobre “Edna, a faxineira da fábrica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s