O bêbado assustado

Acontece que eu sou muito serelepe, e eu acabei fazendo uma pequena maldade sob a forma de uma pegadinha. Eu adoro pregar uma peça.

Não foi premeditado, ele estava bêbado, simplesmente aconteceu… Pega a pipoca e vamos lá!

Eu tinha 17 anos e estava de férias na praia de Santos (SP). Já bem tarde, provavelmente depois das 4 horas da manhã, eu resolvi sair do computador (o que a gente tanto conversava no msn?) e ir dormir.

Escovei meus dentinhos e fui fechar a janela, que fatidicamente era uma “esquadria veneziana de madeira” (procurei no google), e isso é muito importante pra nossa história.

esquadria.jpg

ou seja, é dessas que não se enxerga em geral, mas se você chegar pertinho da pra ver de cima pra baixo.

Foi quando eu vi um bêbado que estava muito bêbado falando sozinho no meio da rua… Apesar da rua estar com muitos carros estacionados, ela estava deserta e, fatidicamente, ele estava parado em frente a uma casa que era muito bonita durante o dia, mas que a noite era um pouco assustadora.

santos3

um oferecimento google maps. Infelizmente hoje essa casa linda é um prédio UÓ.

Foi uma junção de muitos fatores determinantes ao mesmo tempo: bêbado, casa assustadora, 4 horas da manhã, pouca iluminação na rua… Quando eu menos percebi eu estava do segundo andar do prédio, escondida atrás da janela, gritando IUUUHUUU pro bêbado. 

Ele, obviamente, não percebeu de onde estava vindo aquele chamado. A sua primeira reação foi de querer brigar, ele queria saber de onde estava vindo aquela voz: procurou pela rua, e até olhou embaixo dos carros que estavam estacionados, eu sinceramente já estava rolando de rir nesse momento. Eu demorava um pouco pra fazer um novo IUUHUU porque se minha mãe acordasse, ela ficaria brava, e pra criar mais emoção também.

O bêbado, depois do instinto de brigar, não encontrando lógica naquele chamado, começou a ficar quieto e encarar a escuridão da casa. Acho que ele pensou, na sua mente bêbada, que como ele não encontrou a origem daquele som, provavelmente vinha do além-túmulo. Eu falei pra mim mesma pra deixar aquele pobre coitado em paz e fui colocar meu pijaminha. Feito isso, tive um pouco de dificuldade de abandonar aquele momento glorioso da minha carreira de adolescente. Então, antes de deitar, eu resolvi fazer um último IUUHUU.

O desfecho não poderia ter sido melhor. O bêbado ficou um segundo imóvel e depois saiu correndo em direção ao bar. Eu passei mal de rir, mas me sinto mal porque talvez eu tenha causado um trauma nele.

Mas não me arrependo.

Anúncios

5 comentários sobre “O bêbado assustado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s