Causos (ruins) do Tinder

A verdade é que aplicativos de encontro deveriam ser proibidos. Você se dedica a fazer um perfil que mostre que você é interessante & divertido ao mesmo tempo, procura fotos que transpareçam que você pode ser sexy sem ser pretensioso, e tudo bem se às vezes tudo isso junto não dá certo, mas pelo menos é uma tentativa… Abre o famigerado aplicativo: Tinder, Happn, Par Perfeito (se você for old school) e se depara com esse tipo de coisa…

e7fZG7b5

eu adoro a quantidade de coisas que estão acontecendo nessa foto

É muita decepção meu Brasil… Mesmo assim, segue-se em frente, “vou tentar! Fulano de tal conheceu um grande amor por aplicativo! Às vezes…”

Às vezes, meu amor, não. O destino está brincando com a sua cara, siga o meu conselho. E eu vou contar uma ou outra história para te convencer de que é a pior ideia do mundo usar um aplicativo de encontro (apesar de eu usar, pois faça o que eu digo, não o que eu faço!)

tinder

Primeiro motivo: o risco de alguém destruir sua vida. Não recomendo.

Se você não conhece ninguém que teve a vida destruída por alguém do Tinder, use essa resenha de inspiração. E leia esse post sobre uma paixão que deu muito errado (adivinhe onde eu conheci o monsieur…)

Não vou me deter nas partes tristes e horrorosas que planejei para esse post. Eu só queria usar aquela foto, porque eu acho engraçada mesmo. Continuando, pois. Caso você não conheça alguém que venha a destruir sua vida (amém), você vai conhecer alguém que… é legal, sim, mas não vai ser mais do que isso, e na verdade você vai ter gastado o seu tempo. Exemplifico com esta deliciosa anedota:

Este gato bigorninha que vos fala saiu pela primeira vez com um rapaz de aplicativo em um sábado, 13 de junho de 2015. Impressiona-te eu lembrar a data? Olhei no calendário, só pode ser essa data e você vai entender o motivo: foi o sábado mais próximo do dia dos namorados daquele ano. Que erro. Marcamos em um bar, e estava tudo muito legal e divertido, quando aparece um fotógrafo e tira uma foto nossa, um de frente para o outro, naquela mesinha de dois, colada na parede. Pensei que seria para o jornal do bairro, acontece muito na região… Meia hora mais tarde o mesmo fotógrafo, sem dó nem piedade, aparece vendendo um chaveiro com a nossa foto. Tensão. Aquele pequeno momento de silêncio dos três. Eu falei: – é o nosso primeiro encontro… O fotógrafo não sabia onde se esconder de tanto constrangimento, se desculpou e saiu. O pior de tudo é que a foto tinha ficado horrível. Saímos mais três vezes depois disso, e ele me deu o famoso pé na bunda (absurdo).

-uHmAumU

era um chaveiro desse tipo, mas esse é da minha vovó andando de teleférico!

Pelo menos é uma história divertida. O motivo seguinte para você não usar um aplicativo é mais sério: você pode conhecer um cara desgracento. Não estou sendo pessimista, estou sendo realista. A chance de você encontrar alguém que sua reação seja “Jesus tem que voltar logo” é de 89,7% em geral. Para ilustrar esse dado estatístico, minha amiga Michelle (nome fictício escolhido por ela mesma) é protagonista dessa triste história. Triste pra ela, engraçadíssima para mim.

Michelle conheceu um rapaz no Tinder em junho de 2016 (2014), e foi seu primeiro encontro de aplicativo. Ele não era nem bonito nem feio, era normal, mas tinha um belíssimo gato bengal, e ela queria ver o gato dele. Eu juro que essa história não é minha, apesar do fator gato.

gatothor_rep_inst_02

eu com certeza teria saído com um cara pra conhecer um gato desses

Conversaram por uma semana, quando ele a convidou para irem ao cinema. Ele foi buscá-la com o carro do pai, um Volvo, queria impressionar… O cinema escolhido foi o do shopping JK em São Paulo, e durante o percurso no carro, houve um silêncio constrangedor. Eu já estaria preocupada. A questão é que ele queria ir na sala que tinha a poltrona dupla e larga, cheia dos rococós, a sala “top” de cinema. Quando foram comprar os ingressos, a sala estava lotada! Não havia mais poltronas juntas. Então, ele sentenciou:

“Vou comprar essa daqui e você compra a poltrona da frente.”

Que encontro promissor. Eu particularmente já estaria comprando meu véu online no noivas.com. Quando acabou o filme, os dois se reencontraram e ele falou: “Você acredita que a pessoa que comprou a poltrona do meu lado não foi??”.

Michelle estava revoltada. Ele poderia ter avisado para que ela sentasse com ele, no mínimo! Na volta, ela não fez esforço nenhum: se cobriu com o casaco e dormiu até chegar em casa.

ninja

E a pior parte? O filme era Tartarugas ninja…

Mas nem tudo é tão horrível assim. Apesar de sermos fervorosas adeptas de que aplicativo só tem lixo, eu e Michelle conhecemos pessoas legais. Eu conheci o meu melhor amigo, e ela também…conheceu o meu melhor amigo! E minha próxima história é sobre como eu fui o narrador onisciente da história deles.

Anúncios

7 comentários sobre “Causos (ruins) do Tinder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s